Santa Catarina e Inglaterra firmam acordo de cooperação científica em agricultura orgânica e homeopatia

Produtor Airton Kroth e seu parreiral onde utiliza homeopatia (Foto: Paulo Tagliari/Epagri)

A redução, substituição ou eliminação de produtos químicos prejudiciais à saúde do ser humano e dos animais é a proposta que a Estação Experimental da Epagri de Lages, está apresentando aos agricultores familiares catarinenses do Planalto Serrano. Mas este objetivo pode chegar a mais produtores rurais do Estado”, afirma o engenheiro-agrônomo Pedro Boff, pesquisador e coordenador do Laboratório de Homeopatia e Saúde Vegetal, que funciona junto à Estação Experimental de Lages (Epagri/EEL).

Situada na Serra Catarinense, a unidade da Epagri foi palco do Workshop Internacional de Agricultura Quântica, realizado de 16 a 27 de julho de 2017 pela Epagri, Udesc e Uniplac, em parceria com a Universidade de Coventry, da Inglaterra. Além de palestras científicas, o evento propiciou visitas em propriedades rurais que estão utilizando a homeopatia para tratamento de doenças em animais e vegetais. Também houve visita ao Laboratório de Homeopatia, onde são realizadas pesquisas com a participação de estudantes de mestrado e doutorado.

“O workshop serviu para dar início a uma parceria entre as diversas entidades envolvidas e tem por meta aproximar professores, técnicos e agricultores brasileiros e ingleses, com vistas a desenvolver técnicas e estratégias na área da homeopatia animal e vegetal aplicadas aos agricultores familiares”, explicou Boff. A professora Julia Wright, representante da Inglaterra, revelou que “a consciência da população britânica em relação a uma agricultura mais sustentável e ecológica vem crescendo e esta parceria técnico-científica será útil para todos”.

Adesão

Médicos-veterinários catarinenses vêm utilizando a homeopatia com comprovada eficiência no tratamento de doenças em animais. É o caso da mamite ou mastite, que infecciona os tetos das vacas, impossibilitando os produtores de comercializar o leite. Isto obriga os pecuaristas a usar antibióticos para combater a infecção. Mas essas substâncias podem provocar resistência dos agentes infecciosos, forçando os produtores a buscar outras formas de combate. A homeopatia, além de reduzir consideravelmente o preço do tratamento, promove um pronto restabelecimento dos animais infectados, sem deixar resíduos tóxicos no leite, preservando a saúde da população.

O engenheiro-agrônomo e extensionista da Epagri Gilmar Espanhol repassa seu entusiasmo com a agroecologia aos produtores. Um exemplo disso é o que acontece com a família do Airton e Fátima Kroth, de Ponte Alta. O estabelecimento possui 9,5ha e produz hortaliças, frutas e leite. Apesar da pouca mão de obra disponível, Airton consegue entregar cestas com produtos livres de agrotóxicos para 40 clientes. “Os meus vizinhos produtores duvidavam que eu iria controlar as doenças com os preparados homeopáticos, mas hoje eles entendem que a técnica é eficiente e veio para ficar”, descreve o agricultor.

O sucesso que os produtores catarinenses vêm obtendo com a homeopatia estende-se à Região Sul do Estado, onde conta com apoio dos médicos-veterinários Marcelo Pedroso e Lucio de Souza, ambos da Epagri, além da colaboração de colegas de cooperativas e prefeituras municipais.

(Publicado em Vol. 30, nº3, set./dez. 2017)