Aprimorar o trabalho é meta da nova gestão da Epagri

Edilene Steinwandter tem 17 anos de carreira na Empresa (Foto: Aires Mariga/Epagri)

A nova presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, já definiu a prioridade de sua gestão: aprimorar constantemente a excelência do trabalho da pesquisa agropecuária e da extensão rural em Santa Catarina. “O desenvolvimento rural é o nosso principal objetivo e precisa estar baseado na questão econômica, na ambiental e na qualidade de vida, que é o social”, destaca. Edilene, que é funcionária da Epagri há 17 anos, assumiu o cargo em fevereiro, tornando-se a primeira mulher à frente da Empresa.

No evento de posse, o governador Carlos Moisés da Silva destacou a competência de Edilene para assumir o cargo, com base na premissa de que ela foi indicada por critérios técnicos. “A vivência da Edilene lhe dá envergadura para estar à frente da Empresa”, apontou o governador.

Também foram empossados o diretor de pesquisa Vagner Miranda Portes, o diretor de extensão rural e pesqueira Humberto Bicca Neto e o diretor administrativo-financeiro Giovani Canola. Eles se unem ao diretor institucional, Ivan Bacic, eleito pelos funcionários em 2018.

A presidente da Epagri destacou que sua gestão será pautada na construção coletiva, considerando a experiência dos profissionais da Empresa. Ela disse que compôs a diretoria com base na ética e na proatividade dos indicados, todos eles funcionários de carreira. “Esses profissionais têm suas histórias de trabalho na Epagri pautadas pela retidão, competência, liderança, ética e admiração dos colegas”, declarou a presidente, lembrando que as indicações foram pautadas por critérios técnicos.

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Ricardo de Gouvêa, manifestou sua intenção em trabalhar cada vez mais próximo das empresas que compõem a estrutura da pasta: Epagri, Cidasc e Ceasa. Ele disse que vai investir na otimização de recursos estruturais, técnicos e humanos para entregar resultados cada vez mais positivos para a agricultura e a sociedade catarinense.

Edilene iniciou a carreira na Epagri como extensionista rural no município de Ponte Serrada. Também ocupou os cargos de gerente regional de Xanxerê e gerente estadual de extensão rural, onde permaneceu até assumir a presidência. Ela é engenheira-agrônoma com mestrado em zootecnia e tem experiência nas áreas de extensão rural e produção animal, com ênfase em bovinocultura de leite, pastagem e forragicultura.

(Publicado em Vol. 32, nº2, mai./ago. 2019)